vou contar uma coisa (um segredo do fundo de dentro)

[sempre batendo na mesma tecla, a artista propõe o inesperado e compõe o incomum] não sou uma boa pessoa, nem sou má só cheia de culpa por não ser simplesmente boa quando acordo arrasto minha cabeça pela sala fazer café, olha essa pia perdida, imundice de vida! atos diversos (rápidos, suados) se descarregam do meu… Continue reading vou contar uma coisa (um segredo do fundo de dentro)