vou contar uma coisa (um segredo do fundo de dentro)

obvious9

[sempre batendo na mesma tecla, a artista propõe o inesperado e compõe o incomum]

não sou uma boa pessoa, nem sou má
só cheia de culpa por não ser simplesmente boa

quando acordo arrasto minha cabeça pela sala
fazer café, olha essa pia perdida, imundice de vida!

atos diversos (rápidos, suados)
se descarregam do meu corpo como de um lotação

mui(n)to & (as)sociais (minto meus ais)
é a miséria de um ego enorme se achando d+

um amor maior que a barriga
come língua todos os dias (várias e muitas)

o cursor pulsando alto

acho que porque logo partiremos
nossas peles grudadas
cinzas fixadas com laquê de maquiagem
a canção de amor ‘eu&você’ um enorme sucesso de multidão
(tão fácil essa manipulação!)

eu canto meu grito ambíguo
que repito sem parar
boa ou não, sem esperar que me louvem ou me ouçam

o que eu quero é o grito!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s